Fechar janela | Imprimir página

Poesia Incompleta

Índice:

Quatro Amores de Cidade
Blue Moon
Bolero Lisboeta
Barcelona
São Paulo
Retratos dos Amores de um Adolescente Enquanto Cão
Imbecil Trova Amorosa
A Pretensão
Seus Desejos
Ansiedade Inútil
Rasgo
Rimbaud e Verlaine
Trova Numérica
Amor na Paulista
Sentimental
A Arte de Envelhecer
A Amante Virtual
Benjamin Baptista
Cosme Velho
No Glamour Night
Dia de Chuva
Eutanásia
Things Change
Haicai Malfeito
Segundo Haicai Malfeito
Preto e Branco
Occhi Neri
Por Coerência
Última Parte
Noite de Verão
Mãe
Meu Convite
A Morte do Coleiro
Tarde com Billie
Poesia sem Nome
Meu Amarcord


Noite de verão

A estrela pinga no meu olho
uma poeira.
Penso em amor.
Penso em comida.
Penso em besteira.

A lua crescente
ilumina o outro lado,
pedaço da luz sem luz.
Como um letreiro quebrado.
Algo meio mal iluminado.
Vejo o contorno circular completo,
ainda que na penumbra.
Gosto de rir da Natureza,
tanto quanto gosto de rir com naturalidade.

Celebro este momento débil,
como quem faz uma prece tola.
Chego em casa,
acendo um incenso e
fico ouvindo Sinatra.
Sinatra com Jobim
cantando pra mim
"Fly me to the moon".


=>