Fechar janela | Imprimir página

Poesia Incompleta

Índice:

Quatro Amores de Cidade
Blue Moon
Bolero Lisboeta
Barcelona
São Paulo
Retratos dos Amores de um Adolescente Enquanto Cão
Imbecil Trova Amorosa
A Pretensão
Seus Desejos
Ansiedade Inútil
Rasgo
Rimbaud e Verlaine
Trova Numérica
Amor na Paulista
Sentimental
A Arte de Envelhecer
A Amante Virtual
Benjamin Baptista
Cosme Velho
No Glamour Night
Dia de Chuva
Eutanásia
Things Change
Haicai Malfeito
Segundo Haicai Malfeito
Preto e Branco
Occhi Neri
Por Coerência
Última Parte
Noite de Verão
Mãe
Meu Convite
A Morte do Coleiro
Tarde com Billie
Poesia sem Nome
Meu Amarcord


Preto e branco
(para Frajuto)

Presença suave,
impertinente e indiferente,
exercita um balé esquisito
quando caminha, nada silenciosamente, pela casa
na madrugada
acompanhando minha falta de sono.

Felinamente possui
um desajeito humano e cômico
coroado por um rabo cortado.

Criatura ronronante e
dorminhoca que se espreguiça
como quem ouve um reggae.
Desliza sua mão sobre o meu rosto
oferecendo um carinho de presente.

Invade minha cama,
meu colo e minha insônia
com a mesma desinibição
com que entrou em minha casa.
Meu Wrong and Right
Meu gato black and white.


=>