Fechar janela | Imprimir página

Poesia Incompleta

Índice:

Quatro Amores de Cidade
Blue Moon
Bolero Lisboeta
Barcelona
São Paulo
Retratos dos Amores de um Adolescente Enquanto Cão
Imbecil Trova Amorosa
A Pretensão
Seus Desejos
Ansiedade Inútil
Rasgo
Rimbaud e Verlaine
Trova Numérica
Amor na Paulista
Sentimental
A Arte de Envelhecer
A Amante Virtual
Benjamin Baptista
Cosme Velho
No Glamour Night
Dia de Chuva
Eutanásia
Things Change
Haicai Malfeito
Segundo Haicai Malfeito
Preto e Branco
Occhi Neri
Por Coerência
Última Parte
Noite de Verão
Mãe
Meu Convite
A Morte do Coleiro
Tarde com Billie
Poesia sem Nome
Meu Amarcord


Amor na Paulista

Queria te roubar um beijo
num conversível lilás
na Paulista
após a meia-noite.

Aumentaria o som.
Cantaria cheek to cheek
junto com a grande dama.
No meu pescoço,
você enroscada como
uma echarpe cinza.

Eu daria uma baforada
no meu cigarro imaginário e
me ajeitaria no sobretudo,
olhando para você.

Este seu rosto inocente
com olhos fechados me diria:
"Vá em frente."
A boca borrada de batom
me deixaria explodindo de excitação.

Pousaria a mão,
indecentemente,
nessas pernas moldadas
para uma diva de cinema.
As ligas na altura da coxa
me deixariam de quatro,
como um trouxa,
um tolo sentimental,
um insano e irracional.

Eu cantaria,
berraria que a amava
e aceleraria na Avenida.
Quereria você como nunca.

Só que me restou
apenas um blues.


=>